LOADING

Como Conseguir Mais Tráfego Orgânico sem Fazer SEO (É Sério)

Controle de Projetos, Tarefas, Clientes e Colaboradores

Img
Img

[ad_1]

Todo mundo sabe que SEO se faz a longo prazo… pelo menos quando se trata do Google.

E quem não quer ficar lá em cima no Google para os termos mais competitivos? Mas a verdade é que nem sempre temos o orçamento ou o tempo necessários.

O que fazer, então?

E se eu te dissesse que existem formas mais simples de obter mais tráfego orgânico, e, melhor ainda, sem precisar fazer nadinha de SEO?

Sério.

O que é, então? E como conseguir mais tráfego orgânico?

Bom, essa história aqui ajuda a explicar…

Antigamente

Quando eu comecei minha jornada como profissional de SEO, eu me tornei muito bom em uma coisa.

Subir nos rankings!

Para ser mais exato, isso foi em 2003, quando não era tão difícil ranquear no Google (ou qualquer outro mecanismo de busca).

Era só colocar algumas palavras-chave na sua página, nas suas meta tags, criar alguns links ricos de texto-âncora, e pronto.

Os resultados vinham em literalmente menos de um mês.

SEO não era tão complicado naquela época. Tanto é que eu até fundei uma agência de SEO e criei vários sites.

Meu sites estavam começando a ranquear nas primeiras posições do Google, mas não geravam 1 centavo. Literalmente.

Na verdade, eu estava até perdendo dinheiro com eles, porque eu tinha que pagar as despesas de registro de domínio e hospedagem.

Então um dia eu decidi que estava cansado de perder dinheiro e que eu ia fazer alguma coisa a respeito. Eu peguei as palavras-chave para as quais eu estava ranqueando e comecei a digitá-las no Google para ver quem estava pagando por anúncios com esses termos.

Eu entrei em contato com esses sites todos e tentei falar com o proprietário ou o responsável pelo marketing.

Eu perguntei quanto eles estavam pagando pelos anúncios e ofereci exatamente o mesmo tráfego por um preço muito menor. Eu podia fazer isso porque eu já tinha sites que ranqueavam para aquelas palavras-chave.

Ou seja, eu ofereci alugar meu próprio site por uma taxa mensal que era uma fração do que eles gastavam com anúncios pagos.

E isso me deu uma receita de 5 dígitos por mês, e meus “locatários” ficaram felizes porque estavam gerando vendas gastando muito menos em relação ao que estavam gastando em anúncios pagos.

Qual é a estratégia, afinal?

É bem simples. Naquela época, eu alugava meus sites… O site inteiro.

Hoje em dia eu aprendi a monetizar meu próprio site, então eu não o alugo mais. 

Se você observar, a maioria dos sites que ranqueiam no Google são sites baseados em conteúdo. Mais de 56% do tráfego orgânico de um site costuma ir para o blog ou para artigos.

Então por que não alugar uma página no site de outra pessoa? E, depois, modificar um pouco a página para promover seus produtos ou serviços?

Eu sei que parece loucura, mas funciona. Eu tenho uma pessoa só para entrar em contato com proprietários de sites, perguntando se podemos alugar uma página. Fazemos isso em todos os mercados e áreas… E quando eu vejo quanto a gente gasta em relação à receita que geramos, é louco.

Veja as métricas do último mês:

Taxas de aluguel: US$24.592

Custos de contato: US$3.000

Custos legais: US$580

Custos com copywriting e monetização: US$1.500

Custo mensal total: US$29.672 

E adivinha qual foi minha receita mensal?

Foi de US$79.283,58.

Nada mal.

Seu custo para esse modelo não precisa ser tão alto quanto o meu, porque você pode fazer o contato você mesmo, monetizar a página que você está alugando e provavelmente não vai precisar de um advogado.

E não se assuste com meus gastos com aluguel, porque você pode conseguir ter gasto 0 nos primeiros 30 dias, e eu vou te mostrar exatamente como.

Lembre-se, não se trata do que você está gastando, mas do seu lucro e da sua receita. Se não vai te custar nenhum dinheiro nos primeiros 30 dias e você pode gerar receita, seu risco é praticamente zero.

Veja exatamente as etapas que você deve seguir:

Etapa nº 1: Encontre os termos para os quais você quer ranquear

Se você já sabe os termos para os quais quer ranquear, ótimo, pode pular essa etapa.

Se não, quero que você vá até o Ubersuggest e digite as URLs de alguns concorrentes.

Vá até o relatório de páginas principais e veja quais são as principais páginas deles.

Em seguida, clique em “visualizar tudo” na coluna de estimativa de visitas para ver uma lista de palavras-chave para as quais cada página ranqueia.

Eu quero que você crie uma lista de todas as palavras-chave com um alto volume de busca e alto custo por clique. Palavras-chave com um CPC alto costumam converter bem.

Palavras-chave com baixo custo por clique normalmente não convertem tão bem.

Quando você fizer uma lista de palavras-chave, você precisa garantir que tem um produto ou serviço relacionado a cada palavra-chave. Se não tiver, você não vai conseguir monetizar o tráfego.

Etapa nº 2: Busque pelo termo

É hora de fazer algumas buscas no Google.

Procure todas as páginas que ranqueiam nas primeiras 10 posições para o termo para o qual você quer ranquear.

Não perca seu tempo com a página 2.

O que eu quero que você procure é:

  • Alguém que não seja seu concorrente. Seus concorrentes dificilmente vão alugar os sites deles pra você.
  • Uma página que não seja monetizada. Que não venda um produto ou serviço (não se preocupe se ela contiver anúncios).
  • Um site de uma empresa menor… Uma empresa de capital aberto dificilmente vai concordar com esse tipo de negócio. Uma empresa com investimento externo também não (você pode conferir na Crunchbase sobre esses investimentos).

Passo nº 3: Entre em contato com o site

Normalmente o email ou o telefone fica disponível na página de contato. Se tiver um formulário de contato, você pode se comunicar dessa forma também.

Se você não encontrar as informações, você pode fazer uma busca no whois para tentar encontrar o número de telefone.

O que você precisa é conseguir falar pelo telefone. NÃO FAÇA SEU PITCH POR EMAIL.

Simplesmente não funciona bem por email.

Se você não conseguir encontrar o número de telefone, envie um email com uma mensagem mais ou menos assim…

Assunto: [nome do site]

Olá [nome do proprietário],

Você teria um tempinho para falarmos por telefone essa semana?

Eu venho pesquisando sobre sua empresa e pensei em fazer uma oferta.

Me diga qual dia funciona para você.

Abraços,
[seu nome]
[sua empresa]
[seu telefone].

Faça um email curto,  eu percebi que estes tendem a gerar mais ligações.

Quando você conseguir o telefonema, fale um pouco de si. Depois, diga que viu que eles têm uma ou várias páginas do site que te interessam.

Diga a URL e como você está interessado em pagá-los mensalmente para alugar a página, e que você não faria muitas mudanças… Mas precisa de mais informações antes de fazer sua oferta.

A essa altura, você precisa saber quanto tráfego a página gera e as palavras-chave para as quais ela ranqueia. O proprietário deve ter uma ideia só de olhar no Google Analytics (você vai ver que a maioria desses sites não usa o Google Search Console).

Munido desta informação, diga que você vai entrar com contato nos próximos dias depois de fazer algumas contas.

Volte, tente entender quanto vale cada clique com base em uma taxa de conversão conservadora de 0,5%. Ou seja, se 0,5% do tráfego convertesse em clientes, quanto ele valeria para você descontados todos os gastos?

É melhor usar um numero conservador, porque você não pode fazer mudanças drásticas na página, caso contrário, poderá cair nos rankings.

Depois de ter uma ideia do valor da página, volte a ligar e diga que você gostaria de fazer um teste por 30 dias para obter um resultado mais sólido sobre quanto você pode pagar, porque você quer fazer uma oferta justa.

As pessoas normalmente não veem problema, porque elas nem estão ganhando dinheiro com a página.

Passo nº 4: Monetize a página

Se você está vendendo um produto, o jeito mais fácil de monetizar é incluindo links para os produtos que você vende.

Por exemplo, se você vende um utensílio doméstico, como uma torradeira, você pode colocar links do artigo no seu site.

Como esse artigo.

O jeito mais fácil de monetizar um post de um blog é colocar links para os produtos ou serviços que você está vendendo.

Não apague a maior parte do conteúdo da página que você está modificando… Incluir conteúdo novo não é um grande problema, mas deletar conteúdo às vezes te faz cair nos rankings.

Para uma empresa de serviços, link para páginas do seu site onde as pessoas podem preencher suas informações de lead é ótimo.

Ou você pode simplesmente incluir uma captura de leads na página que você está alugando. Mais ou menos como o HubSpot coloca formulários de lead no site deles.

Eu notei que eles convertem melhor do que simplesmente linkar para o seu site.

Ao monetizar a página que você está alugando, tenha em mente que você vai precisar esclarecer aos usuários que está solicitando as informações deles por questões de privacidade. Você também deve esclarecer que está alugando a página.

Depois de monetizar a página por um tempo, você vai ter uma ideia de quanto ela vale e vai poder fazer uma oferta para o que você quer alugar.

Eu recomendo fazer um contrato de 12 meses, o qual você pode rescindir com uma antecedência mínima de 30 dias.

A vantagem de um contrato de 12 meses é que você não precisa ficar renegociando. Eu também incluo a rescisão em 30 dias para que você possa desfazer o negócio caso eles caiam nos rankings.

E, para esclarecer a cláusula de rescisão, ela se aplica só a mim, a outra parte fica vinculada ao contrato por um ano.

Conclusão

SEO não é a única forma de se obter tráfego orgânico.

Ser criativo, como ao alugar páginas que já têm boas posições nos rankings, é uma solução simples. E o melhor de tudo é você pode obter resultados instantaneamente, e provavelmente vai ser mais barato do que SEO no longo prazo.

O único problema desse modelo é que é bem difícil de escalar.

Se eu fosse você, eu faria os dois. Eu, claro, faço SEO no meu próprio site porque gera um ROI alto. E, claro, se você puder alugar as páginas de todo mundo que ranqueia para os termos que você quer ranquear, isso pode gerar várias fontes de receita de SEO.

O legal desse modelo é que você pode ter mais de um resultado na primeira página. Em tese, você pode ter até os 10, se conseguir convencer todo mundo a te deixar alugar a página que ranqueia.

E aí, o que você acha da ideia? Você vai experimentar?

[ad_2]

Fonte do Post

Leave a Comment